4 Alimentos para tratar e prevenir a inflamação na pele

Eu tenho duas filhas que possuem uma doença inflamatória na pele, a famosa dermatite atópica. Toda mãe de alérgico que também tem filho com DA sabe (ou deveria saber) que esta é uma doença multifatorial e que não necessariamente retirar os alimentos da dieta das crianças vai ajudar a manter a doença em remissão.

O rolê da dermatite atópica que tem algum alimento como gatilho de piora da doença não é dos mais simples para o médico diagnosticar e tratar, sabe por que?

  1. Muitos médicos não têm conhecimento profundo sobre alergia alimentar e nem sobre as reações alérgicas de manifestações mais exuberantes como a anafilaxia;
  2. Como já citei, na DA existem muitas possíveis causas que podem estar impactando negativamente e mantendo a reação inflamatória na pele e muitas vezes retirar o alimento em vez de ajudar vai ser algo perigoso para a pessoa;
  3. Para quem tem uma dermatite atópica com manifestações moderadas a graves, absolutamente tudo pode piorar a doença: poeira, calor, frio, pêlos de animais, tecidos sintéticos, cigarro e até estresse

A Mila, nossa filha mais velha que hoje tem 8 anos, tem dermatite atópica além da anafilaxia. Quando iniciamos o tratamento do protocolo baked para o ovo e ela começou a consumir diariamente este alimento nos assados. Tudo isso de acordo com os testes e orientações da médica alergista dela, claro! Notamos que a pele dela começou a piorar bastante, mesmo com os cuidados intensos e o bêabá que estamos acostumadas a fazer bem direitinho (o que pode inclusive ser assunto para um novo post). O fato é que além deste alimento ser consumido junto com o trigo neste tratamento dela e o trigo no Brasil é um alimento altamente inflamatório, essa novidade também estava causando uma ansiedade natural na Mila e consequentemente algum nível de estresse.

Então se você está acompanhando, a gente ficou numa situação delicada daquelas do tipo: “se correr o bicho pega e se ficar o bicho come”. Ou eu atacava a anafilaxia da Mila com o tratamento do protocolo baked e teria que lidar com uma pele inicialmente mais inflamada, ou escolheríamos manter a Mila na bolha de proteção e desistiríamos da liberdade que o tratamento oferecia. De uma forma ou de outra a gente tinha que aprender a lidar com as questões da inflamação da pele dela.

Começamos além de caprichar mais no básico que funciona (tratamento com banhos de hipoclorito para combater a inflamação e utilização de produtos anti coceira, como óleos e sabonetes específicos para quem tem a doença, além de utilizar o hidratante religiosamente), iniciamos uma dieta anti inflamatória.

Eu prometo que se encarar o bicho some. Por isso resolvi compartilhar nossas dicas de alimentos super acessíveis que podem ajudar no controle da inflamação da pele:

SEIS ALIMENTOS QUE PODEM AJUDAR A TRATAR E COMBATER ECZEMA NA PELE

1. Peixes (principalmente: salmão, atum, sardinha e cavala) são uma fonte natural de ácidos graxos ômega-3 que combatem a inflamação. Os peixes gordurosos também são uma ótima fonte de vitamina D solúvel em gordura, que ajuda o sistema imunológico do corpo a funcionar adequadamente.

Aqui como eu não consigo manter uma boa oferta diária deste tipo de alimento, a Mila que tem a pele mais complicada toma ômega-3 como suplemento alimentar todo santo dia.

2. Vegetais Crucíferos

Comer vegetais crucíferos, como repolho, brócolis, couve, couve de Bruxelas e couve-flor fornece benefícios anti-inflamatórios. 

Aqui Mila e Luiza são fãs de brócolis e couve e investimos muito numa dieta com componentes “verdes” no prato.

3. Alimentos ricos em Vitamina D

Já ouviu falar que a A vitamina D tem um impacto direto na força do sistema imunológico, e a deficiência de vitamina D é uma das deficiências nutricionais mais comuns em todo o mundo? Grande parte da vitamina D que recebemos vem do sol, mas incorporar alimentos ricos em vitamina D em nossa dieta pode aumentar as chances de termos acesso a este nutriente com potencial antinflamatório. 
Alimentos ricos em vitamina D curiosamente incluem ovos, fígado bovino (que nós não curtimos tanto) e cogumelos (que nós simplesmente amamos).


4. Abacate

O abacate pode agir como anti-inflamatório natural, além de reduzir os níveis de glicose no sangue diminuindo o estresse. A ação anti-inflamatória que a ingestão do abacate proporciona é graças a vitamina E. Aqui em casa sempre tem guacamole no almoço, jantar, maionese de abacate para comer com sanduíches variados ou abacate com mel para o café da manhã ou lanchinhos nutritivos e felizes.



E você? Tem alguma dica de alimento anti-inflamatório para ajudar no tratamento ou na prevenção dos eczemas na pele?

Já me segue no Instagram? Eu posto diariamente por lá e tem conteúdo sobre isso e muito mais no universo da alergia alimentar, APLV e outras alergias.

Beijos, Ju Jordán

@eujujordan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s