Anafilaxia: como comprar adrenalina autoinjetável

Você sabe o que é anafilaxia? Ela é uma reação alérgica grave, de rápida evolução e que pode ser fatal. Muitas pessoas têm uma ideia equivocada sobre anafilaxia, pensam elas que esta crise só se dá quando está presente o edema de glote (fechamento da glote e que causa sufocamento), porém, isso não é verdade. Ela se apresenta de maneiras diversas, com diferentes tipos e combinações de sintomas, por isso, o choque anafilático pode surgir de maneira inesperada.

O diagnóstico de anafilaxia não é tão simples assim de ser feito, justamente por essa variedade na forma da doença ser apresentada. Segundo o artigo: “How to manage anaphylaxis in primary care”, de 2017, a identificação de uma crise anafilática deve ser feita observando os sintomas que aparecem em até duas horas de exposição da pessoa com o alérgeno ou gatilho. Isso inclui: desconforto respiratório, hipotensão, taquicardia, cianose, urticária, angioedema, náusea, vômito, diarreia e dor abdominal. Em geral as reações cutâneas são observadas, seguidas em frequência pelos sintomas cardiovasculares e respiratórios. Porém, nem sempre estes sintomas estarão presentes, o que traz um maior desafio para o diagnóstico e rápido tratamento.

O medicamento mais importante e eficaz quando se trata de uma reação anafilática é a adrenalina. Porém no Brasil, infelizmente, ainda não temos a adrenalina autoinjetável à venda, as famosas canetas de adrenalina. É preciso mostrar aos laboratórios farmacêuticos que o nosso país é um importante mercado consumidor deste medicamento. É essencial que os médicos nas urgências consigam identificar mais facilmente uma crise anafilática, que, como vimos, nem sempre é tão tranquila de ser diagnosticada e que os outros médicos nos consultórios possam prescrever a medicação para os pacientes que realmente necessitem, assim mostrando que existe demanda real pelo medicamento no País.

Quanto mais cedo se percebe que a pessoa está passando por uma crise anafilática e rapidamente se administra a medicação adequada (adrenalina), fortes chances há de reverter a situação com menos riscos de vida ao paciente. Por isso a importância de se carregar a adrenalina autoinjetável por pessoas com potencial de desenvolverem alergias com reações anafiláticas. Este medicamente é de fácil manuseio por parte das pessoas em geral e não precisa ter conhecimentos técnicos específicos para saber aplicar uma caneta de adrenalina. Porém, o medicamente é caro e de difícil acesso para os pacientes brasileiros, que precisam comprar através de importadoras ou quando estão visitando outros países como Portugal, Espanha, Chile ou Canadá.

Em nossa experiência pessoal, temos duas filhas alérgicas que fazem reações anafiláticas. A Camila, com 4 anos e que já teve mais de oito crises anafiláticas e a Luiza, com 1 ano e 10 meses, que já teve duas crises anafiláticas. Por isso, compramos todos os anos dois pares de canetas de adrenalina para cada uma delas. É o tipo de medicamento que precisamos ter e torcemos para não precisarmos usar. Como a validade dele costuma ser anual, precisamos renovar o estoque pelo menos a cada ano. Outra informação importante é que os protocolos pedem que andemos sempre com um par, primeiro porque uma delas pode falhar e depois porque dependendo da severidade dos sintomas, seria preciso utilizar mais de uma caneta com a adrenalina.

3

1

Algumas pessoas me procuraram neste feriado relatando que deixaram de viajar com os filhos alérgicos por não terem acesso ao medicamento e terem medo, porque assim estariam longe de um hospital. Isso reforça a necessidade que temos de oferecer este medicamento dentro dos laboratórios brasileiros, assim, melhorando a qualidade de vida destas pessoas. Mas, até lá, existem alguns caminhos para adquirir a adrenalina autoinjetável e vamos compartilhar com todos:

ATRAVÉS DAS IMPORTADORAS:

Existem atualmente várias empresas comercializando diversas marcas de adrenalina autoinjetável. Vamos colocar aqui as mais conhecidas. As empresas citadas são apenas exemplos, não temos a pretensão de esgotar o assunto.

1- TRADE FARMA – Tel: (11) 5539-6677 E-mail: tradefarma@tradefarma.com.br

2- MEDEX – Fundação Ruben Berta – Tel (11) 4371-9059/ 99636-9614/2594-7903

3- MHM Serviços | Grupo Hera Medicamentos – Assessoria de Importação de Medicamentos – ☎ (31) 3022-9435/(31) 98435-1645 – importados2@heramedicamentos.com.brhttp://tratamentosespeciais.com.br/

4- FARMA SUPPLY +55 21 2179-6887 / +55 21 2179-6882 – – http://www.farmasupply.com.br

5- MED EXPRESS – (11) 940036088 /011 – 38175757

É sempre bom pesquisar preços e disponibilidade do medicamento em cada uma das importadoras antes de decidir pela compra. Os valores podem variar muito de uma para a outra empresa. Eu costumava comprar na Fundação Ruben Berta, e em 2016 estava custando em torno de R$900 o par. No ano anterior eu não sabia dessa informação e paguei em torno de R$2500 pelo par (pois é, a diferença é enorme).

ATRAVÉS DE VISITAS A ALGUNS PAÍSES:

Caso estejam viajando ou conheçam alguém que possa trazer o medicamento para vocês, alguns destinos são mais fáceis de comprar a adrenalina autoinjetável. Portugal, Espanha, Chile, Canadá, são alguns exemplos que temos notícias de pessoas que conseguiam comprar a medicação com um receituário brasileiro. A última vez que compramos foi em Portugal e cada uma caneta custou em torno de 54 Euros. Em Portugal a pessoa sendo médica ainda consegue um desconto, o medicamento fica em torno de 34 Euros (informações de 2018). Mas, nem sempre é fácil de encontrar nas farmácias, é bom assim que chegar no destina encomendar a medicação e antes de retornar ao Brasil ir buscar.

Então é isso, pessoal. Espero que possamos ter ajudado um pouco falando sobre o assunto. Se tiverem alguma dúvida não deixem de comentar que nós responderemos na medida das nossas possibilidades ou buscaremos quem saiba como ajudar.

OBS:

Embasamento científico para redigir o texto:

site ANAFILAXIA BRASIL: http://www.anafilaxiabrasil.com.br , que é organizado pela Dra. Elaine Gagete (médica da ASBAI do comitê de ANAFILAXIA) , que gentilmente nos concedeu entrevista e vocês podem ler aqui: https://tudosemleite.com.br/2019/02/25/anafilaxia-entrevista-com-dra-elaine-gagete/

Artigo científico:

“How to manage anaphylaxis in primary care”

Autores: Alberto Alvarez-Perea, Luciana Kase Tanno and María L. Baeza;

Link: https://doi.org/10.1186/s13601-017-0182-7

 

Beijos,

Ju Jordán

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s