Nova fase na dieta: testes

Meu povo APLV, estava devendo este post para vocês desde que divulguei no SNAPCHAT (segue lá: tudosemleite) um pouco de como estava sendo esta nova fase da dieta por aqui.

Na nossa última consulta na Gastro da Camila (depois de dois meses na dieta restritiva livre das proteínas “proibidas – leite, ovo, soja, corantes, banana, mamão, cacau, côco, caju, batata doce, abobrinha, crustáceos, NUTS –  e dos traços delas para a pequena e para a mamãe) recebemos algumas orientações da médica. Lá nós relatamos que a Mila realmente apresentou uma melhora considerável nos “sintomas” que ainda persistiam e poderiam ser das alergias. Ela que antes ainda se jogava ao mamar, principalmente à noite, e apresentava dermatites atópicas e às vezes ainda urticárias (mesmo em pequena quantidade), nunca mais tinha mostrado nada disso. Passou a dormir melhor (não de cara, mas ultimamente estava super bem), sem mais “brigar com o peito” e quando acordava, mamava tranquilamente e voltava a dormir no bercinho. Nunca mais apresentou uma urticária sequer e as dermatites diminuíram. 

Dermatites atópicas — na foto está bem “leve” mesmo (podem nem ser devido às alergias alimentares, inclusive podem ser apenas por causa do calor, exemplo. Mas Camila está sempre coçando esta parte do braço).

A médica dela nos falou que Camila estava super bem e não estava preocupada com a dieta dela que estava super balanceada, mas sim com a minha. Por isso, pediu uns exames de sangue para saber como estavam as minhas taxas e sugeriu uma nova abordagem na dieta. 

 

Mamães em dieta restritiva têm que se cuidar porque “se cairmos cair a casa cai”. Não podemos brincar em serviço.
 
Sob a orientação médica, começamos a testar os alimentos um a um na minha dieta por 3 semanas, para saber como Camila reagiria. Mas isso não os alimentos que ela apresentou reações mais graves (leite, ovo, banana, mamão), e sim nos outros. 

O primeiro escolhido foi a Becel (que tem alguns corantes que poderiam estar fazendo mal à Mila). Infelizmente o teste não foi bem sucedido. Após a minha ingestão de alguns alimentos que preparei com a gordura vegetal, Camila ficou com cólicas e muita dificuldade para dormir. Parei de consumir e uns dias depois ela estava bem novamente. 

O segundo escolhido foi o cacau. Esse passou tão bem que até Mila está consumindo sem qualquer problema. Viva! Bolo de chocolate sem leite é o que há! 

O terceiro alimento escolhido foi o côco. Faz uma semana que iniciei o consumo e ainda estou em dúvida se fez mal à Mila ou não. Ela que estava dormindo bem pra caramba, “coincidentemente” quando começamos com o côco passou a não dormir mais e a ficar muito incomodada à noite (acordando de 40 em 40 min). Outro sintoma reapareceu: as dermatites atópicas, que voltaram com tudo. Mas não sei se vocês sabem, este último sintoma é muito difícil de associar a uma “coisa” específica. Pode aparecer devido ao calor excessivo, por exemplo.

 

Comprei esse iogurte vegano à base de côco para testar. Ele é delicioso, pena que o de morango possui corantes e só depois fui ler com calma o rótulo. Nem consumi.
 
Estou em dúvida porque ontem Camila dormiu 2hs e 45min seguidas no período da tarde e como eu tinha “cortado”o côco desde ontem novamente, achei que não daria tempo do meu leite “limpar”. Se fosse devido ao côco, na minha cabeça, ela não estaria conseguindo dormir em momento nenhum. Inclusive as dermatites deram uma “trégua” ontem também. Sendo que a noite passada foi novamente “punk” por aqui.

Por via das duvidas estou “abolindo” este ingrediente novamente por enquanto para observar. 

Além desses testes, que vão necessitar de muita paciência e observação da nossa parte, eu comecei a comer, esporadicamente, fora de casa. Tudo isso porque o que passa pelo leite materno são os traços dos alimentos. E se eu me alimentar da comida de um restaurante e mesmo com todos os cuidados eventualmente “passar algum traço de um alimento proibido”, ou exista a possibilidade de uma contaminação cruzada, o que vai para Camila será o “traço do traço” do alimento. Ou seja, mesmo as mamães que consomem laticinios ou qualquer outra proteína a qual o filho tenha alergia e amamenta ele, o bebê está consumindo apenas os traços. Por isso, algumas mães APLV nem fazem dieta, mesmo amamentando seus pequenos. 

 

Um dos meus “SNAP saves” mostrando meu almoço no Outback. Picanha com batata. Lá eles têm cardápio para alérgicos e esse prato tem soja na composição (batata). Comsumi por duas vezes e também estamos em observação. Se der tudo certo, no nosso carnaval, que vamos passar 9 dias fora, não levarei meus alimentos congelados, apenas os da Mila.
 
Estamos fazendo isso para investigar a possibilidade de Camila não reagir aos “traços dos traços” que porventura venham a surgir no meu leite (de leite, ovo, soja, e por aí vai). Porque ainda não vou consumir essas proteínas diretamente. Tudo isso, inclusive, numa tentativa de estimular a tolerância oral por parte da pequena aos pouquinhos. 

Para Camila ainda continuaremos na dieta  mais rigorosa.

Então é isso pessoal. Nada de paranóia por aqui. Como sempre digo, sou do time APLV sem neura, em busca de uma maior qualidade de vida para a família de uma criança alérgica. Tudo com acompanhamento médico de qualidade e que passe a segurança necessária para continuarmos a seguir “na luta” contra a APLV. 

Aqui tentamos valorizar muito mais o estado geral da nossa pequena e não os sintomas de alergia, na tentativa de evitar possíveis reações, mas não a alegria de viver. 

  
E vocês? Como estão segurando as pontas por aí? 

  
Beijos,

Ju Jordán 

Anúncios

10 comentários sobre “Nova fase na dieta: testes

  1. Ju do céu! Eu estou na maior paranóia desde q descobri a aplv em minha neném, pois na cidade q eu moro, não existem especialistas no assunto e pouco se sabe sobre alergias alimentares. Tenho a sorte de ter um nutricionista maravilhoso q está me auxiliando, por isso não estou pior kkkkk mais tenho muitas dúvidas ainda. Vc me ajuda muito com suas postagens! Obrigada

    Curtir

  2. Oi Ju, tudo bem?
    Sou Gilma, tenho 33 anos e após uma consulta com imunologista hoje fui diagnosticada com APLV. Estou na fase do susto!! Como assim, depois de velha? Enfim, vou ter que me adaptar a essa nova realidade que antes não tinha. Mais dificil ainda porque conheço todos os alimentos e ainda trabalho em uma multinacional onde o produto que mais vende é leite (Ninho). Escrevi pois achei em vc uma “aliada” nessa nova batalha!! Um beijo e ja vou usar todas as receitinhas! PS: não sou mãe, só uma adulta com essa descoberta tardia!!

    Curtir

    1. Olá Gilma! Nossa!!! Realmente deve ter sido um susto e tanto!!! Conhecer os alimentos e não poder comer é barra. Ainda trabalha numa empresa que fabrica leite ninho!!! Puxa! Mas, tenha a certeza que você não está sozinha. Hoje temos mais opções de alimentação inclusive industrializada especial. As empresas estão percebendo a necessidade de desenvolverem produtos especiais e pasme: deliciosos!!! “Tamo” colocando no chinelo muito alimento com leite, viu?! ♥️♥️♥️♥️ Vamos que vamos e se precisar estaremos por aqui! Beijão

      Curtir

  3. Ju, já te acompanho do insta e te admiro muito…pois não consigo ser aplv sem neura…😢😢😢😢🙈 minha filha tem, toma Neocate e já se alimenta, porém começou a reagir a outros alimentos além do leite, como banana e acho que abóbora…porém essa incerteza do que realmente causa alergia me deixa louca. Fiquei sabendo que tem um especialista no Rio de Janeiro, Dr. Aderbal Sabra. que é muito bom, inclusive faz teste de pele para ver os alimentos que causam alergia de fato…vou levar minha pequena pois já estou ficando louca com essa loucura que é alergia alimentar…beijos!!!

    Curtir

    1. Monalisa!!! ♥️♥️♥️♥️ Você sempre presente. A incerteza é a pior parte mesmo, mas procuro focar no principal, o estado geral da Mila. Ela geralmente está muito bem, mesmo com as reações que sofre… De repente se você focar nisso te faz bem como faz para mim! Já ouvi falar no Dr. Sabra, mas o teste que você está falando, se for o que estou pensando, o reagente está em falta no mundo (o ISAC). Mulherrrr! Não fique louca! Não vale a pena!!! Beijão e tamo junto

      Curtir

    2. Ola Monalisa, meu filho e aplv e graças a Deus ele teve (tem) o acompanhamento do Dr. Sabra! Excelente medico.
      Alem do Leite e ovo, na época que foi diagnosticado, descobrimos alergias a varios outros alimentos. Boa sorte com a sua pequena : )

      Curtir

  4. Oi Ju meu nome é Rafaela tbm tenho uma bebê com dois meses e 28 dias q tem alergia alimentar, fico triste e preocupada por saber que ela vai ter muitas restrições. Ela só ta mamando, mais comprei um lata de Neocate que foi o que a Gastro indicou pra ver se ela se adapta pq as vezes sinto meu leite pouco mais tentei dar duas vezes e ela recusou e chegou até vomitar nem sei o que fazer. Fico muito preocupada.

    Curtir

  5. Juliana, que alegria descobrir seu site!! Ja estou testando varias receitas e ate agora estao saindo ótimas! Meu marido nem acredita que não tem leite e ovo hahaha.
    Muito obrigada por dividir com a gente esse mundo de mamãe APLV, que as vezes e tao difícil por falta do “entendimento” das outras pessoas e muitas vezes familiares.
    Beijos

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s