Para quem descobriu agora a APLV 

O que eu diria para quem está passando pela descoberta da APLV de um filho AGORA e está se sentido perdido? 

  

Eu sei, eu sei que você está com muito MEDO. É o medo do desconhecido. É o medo do filho sofrer, é o medo da culpa. É o medo por se sentir sozinho. 

Você depois vai passar pela NEGAÇÃO e pela não aceitação. Vai pensar consigo mesmo: “Por que comigo!? Por que com o meu bebê?!”. “Não quero essa tal APLV na minha vida!” “Odeio alergia alimentar!”

Depois vem a aceitação, mas ainda uma grande INSEGURANÇA pela falta de conhecimento. E você fica frustrado!

 
Então, depois de toda essa confusão mental, eis que surge a o que eu chamo de “APLV SEM NEURA”. Nessa fase você vai se surpreender com a sua própria força. Vai aprender que a alergia alimentar veio para mostrar que você é capaz de coisas grandes. Vai descobrir que nem era tão sofrível assim como você imaginou. Vai valorizar muito mais o sorriso do seu filho do que qualquer sintoma ou reação que ele possa apresentar. Vai se deparar com uma gama de novos sabores deliciosos, tudo sem leite!  
  

  
  
Você vai ver o seu filho não como um doente, mas uma criança com cuidados e restrições importantes. Vai perceber que ele pode ser muito feliz e viver de forma leve em meio a outras pessoas que não tenham essa mesma condição. 

Vai elencar profissionais de saúde que tragam mais que informações científicas sobre alergia alimentar, mas alento ao seu coração aflito. Pessoas com as quais você tenha liberdade de debater sobre o assunto, tirar suas duvidas abertamente e principalmente compartilhar seus sentimentos. 

Vai aprender, por fim, a viver um dia de cada vez, torcendo pelo melhor e preparado para o pior. Porque terão dias ruins, sim, é bem verdade! Mas você já saberá como proceder quando isso acontecer e estará mais tranquilo.

Este é o desabafo de uma mãe APLV assim como você. Por isso, saiba: você não está só.
Um beijo,

Ju Jordán  

Anúncios

10 comentários sobre “Para quem descobriu agora a APLV 

  1. Caramba que post legal, não tenho filhos e nem sabia do que se tratava APLV, mas sua boa escrita me fez continuar a leitura e pesquisar sobre o que é APLV. Enfim… ótimo post. Espero que muitas mães se sintam acolhidas com seu psot. Afinal ninguém está sozinho em nenhuma batalha. Bom trabalho

    Curtir

  2. terei um bebe esse ano, em maio, e ja pensava nisso, de evitar o leite de vaca, mesmo ainda sem saber se havera restrição alimentar, porque eu nao bebo leite e nem meu marido, por me sentir melhor sem ele. vendo seu blog vi que é possivel! parabens pela garra!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Obrigada!!! ♥️♥️♥️ Durante esse tempo como “Mamãe APLV” vi casos de mães com filhos de 8, 7 anos ainda alérgicos é completamente adaptados à dieta. Muitas delícias e comidinhas especiais, tudo sem leite! Boa sorte por aí! Certeza que vão conseguir também! 🙂😘

      Curtir

  3. Juliana amei seu texto. Tenho 26 anos e desenvolvi a APLV. Me identifiquei muito com seu texto. Principalmente por estar no auge da vida, conhecer diferenciados sabores, aromas e o paladar aguçado. Tenho sofrido desde a descoberta no final de ano. Perdi peso estar a ” alegria de comer” mas está passando esse desânimo. Muito obrigada por “me descrever” em suas palavras e por dividir essa frustração com tantas pessoas que já fazem parte dessa rotina!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá Aline! Puxa! Realmente descobrir a APLV a essa altura do campeonato não deve estar sendo fácil para você. Eu sou intolerante a lactose e meio “rebelde” comia de tudo sem me preocupar com os desconfortos (náusea, diarreia). Mas com alergia é outra coisa, né?! Os riscos são de vida e não se pode brincar!
      Sobre isso de “perder a alegria de comer” ou “comer para viver”, como dizia uma amiga minha celíaca, pode ter certeza que passa! Você vai descobrir tanta coisa gostosa nova e aos poucos vai se habituando. Vamos juntas por aqui! Beijos, Ju

      Curtir

  4. Estou chorando horrores com esse texto! Descobri que minha caçula de 3 anos é alergica ao leite, depois de muito sofrimento e muitos medicos. Estou na fase de aceitar, de saber limites e as restriçoes!!!! Obg pelas palavras!!!!!

    Curtir

  5. Oi bom dia!!meu nomeé Josiane e gostei muito deste post que vc escreveu….minha bebe Maria Vitória tem 4 meses e meio e aos 3 descobrimos que ela é aplv, desde então faço uma dieta bem rigorosa tbm pois ela mama no peito mais a uma semana a gastro dela pediu pra entrarmos com neocate pra complementar pois meu leite é pouco acho que foi o estresse de saber que ela tem….confesso que é muito difícil, tem dias que parece que vou enlouquecer mais aí olho pra ela e vejo que ela precisa de mim…estou perdida pois não encontro nada que posso comer….achei uma bisnaguinha da nutrellinha de cenoura com mandioquinha é o meu café da manhã e da tarde de todos os dias…..mais ao ver seu blog vi que pode existir outros caminhos…obg por ajudar tantas pessoas como eu…abs…

    Curtir

  6. Bom dia!
    Tenho um bebê de 6 meses lindoo e danado, e descobri que ele era elétrico a proteína do leite da vaca, ele tinha 4 meses, mas com os teste com os leites, também descobri que é à soja, ainda me vejo muito perdida, o leite que ele toma é o aptamil pepti, gosto horrível, tadinho tava ficando até 10 hs sem querer mamar, e o pediatra não queria liberar a papinha, pois estava saindo sangue nas fezes…mas não decaiu não graças a Deus! ! É um bebezão de 10 kilos.
    Mas mesmo sem falar com o pediatra comecei a fazer sopinha, ele amouu…mas penso mais à frent. ..algo que poderia substituir por soja, já no caso dele, que aos dois, me vejo perdida, estressada, e com medo e falhar, que já sofro, choro junto com ele,que sente dor com as cólicas da alergia. ..
    Teria alguma sugestão a me dar? Ficaria muito grata!
    Bjus

    Curtir

    1. Olá Patricia, boa noite.
      Imagino a sua aflição. Com relação à alimentação de Camila quem me deu um suporte importante foi a nutricionista dela. Passou segurança e me deu dicas de como fazer alimentos de forma criativa.
      Ademais, gostaria de indicar para você um livro que li e amei! O título pode assustar e parecer ser “clichê”, mas não é nada disso: “Os Sete Segredos Para Criar Filhos Bons De Garfo”. É excelente e me deu muitas e muitas ideias de como ajustar a minha maneira a alimentação da Camila por aqui, que tem bastante resistência para comer e é super seletiva.
      No mais, fique tranquila e tenho certeza que você vai conseguir. Requer mais tempo e dedicação da nossa parte, mas vai valer a pena no final das contas.
      Um beijo,
      Ju

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s