Férias em família: Fernando de Noronha

Quem nos acompanha no Instagram (@tudosemleite) viu que viajamos de férias para Fernando de Noronha faz 2 semanas. Eu estive planejando essa viagem desde março deste ano, comprei como presente de aniversário de casamento. Na ocasião, devido aos problemas alérgicos da Camila, pensei um pouco se o destino seria mesmo Noronha, já que o suporte médico de uma ilha não seria o mesmo do de uma grande cidade (caso acontecesse alguma intercorrência). Depois da viagem vi que foi a melhor coisa termos decidido por esse destino. Camila e nós aproveitamos muito, foi uma viagem super especial. Por isso, resolvi compartilhar com vocês como foi nossa programação já que ouvi de muitas mamães que não teriam coragem de levar seus babies pequeninos para uma viagem “tão radical” e cheia de aventuras, ainda mais se fossem extremamente alérgicos, como a Camila.

IMG_3070

Para início de conversa, eu resolvi levar toda a comida da Camila congelada (inclusive as frutas, já que lá não existe a mesma variedade que aqui onde moramos, em Recife). Para isso, antes de viajar entrei em contato com a pousada em que ficamos hospedados (Pousada da Filó) e expliquei a situação de alergias alimentares da minha pequena. A dona da pousada foi extremamente solícita e nos cedeu um freezer da cozinha dela que ficou reservado exclusivamente para Camila. Além disso, usei o frigobar do nosso quarto para colocar as frutas que tinha levado.

Visual da Pousada da Filó
Visual da Pousada da Filó
O esquema da alimentação basicamente ficava assim: café da manhã na pousada e lanche e almoço fora (Eu já levava tudo quentinho naqueles potes térmicos para criança). As frutas levava partidas em em potes individuais e as colocava em uma lancheira, térmica também. Levei sucrilhos para lanchar e acabei dando pela primeira vez para Camila, que adorou e não teve nenhuma reação (Mamães APLV” podem oferecer aos seus filhos, mas fiquem atentas que tem traços de soja, caso ele não possa). O jantar eu dava ou na pousada ou no restaurante que íamos comer.

Confesso que Camila não se alimentou como eu gostaria nessa viagem. Os cafés da manhã até que ela comia direitinho, mas o restante das refeições, principalmente o jantar, ela comumente não aceitava tão legal. Era muita novidade para ela. A dona filó, que estava nos hospedando e era uma pessoa muito especial, vivia me dizendo: “Minha filha, sua bebê não está tomando o leite materno? Então ela está muito bem! Relaxe. Não está vendo o sorrido dela?”.

IMG_2177

Com relação aos passeios, era a quarta vez que eu estava na ilha e a segunda vez do marido. Optamos por alugar um buggy para toda a viagem e sem motorista, para que pudéssemos fazer toda a nossa programação de forma mais flexível. Já conhecíamos as praias, mas como lá tudo é bem sinalizado, mesmo quem não conhece pode se locomover tranquilamente.

Camila no seu mamá #NãoTemHoraNemLugar
Camila no seu mamá #NãoTemHoraNemLugar
O
O “BiBi” amado da Camila, que era como ela chamava o buggy
O único passeio pago que fizemos foi o de barco que sai pela manhã. Ele passa por quase toda a ilha e para na Baía do Sancho por 45 minutos para um mergulho. Esse é o passeio que podemos ver os golfinhos. Camila amou e mergulhou junto com o papai de coletinho salva vidas. Ela batia as perninhas e ficou maravilhada com os peixinhos que foram ficar perto dela naquele mar azul transparente. Nem se assustou. Todo mundo ficou encantado com nossa pequena e com sua alegria contagiante. Quem nos acompanha no SnapChat pôde ver os vídeos emocionantes que eu fiz.

Antes do mergulho Camila cochilou no colo da mamãe depois do mamá dela
Antes do mergulho Camila cochilou no colo da mamãe depois do mamá dela
IMG_2705

IMG_2703

IMG_2714

Como na rotina de Camila normalmente ela cochila antes do almoço, nos outros dias nós tentamos escolher uma praia que desse para ela tomar banho de mar e que tivesse algum ponto de apoio para a gente (tipo a praia do cachorro, a praia do boldró, a cacimba do padre. Mas tem que observar a maré porque na cacimba, exemplo, o mar puxa bastante e dependendo da marè não é muito legal para banho com um bebê). Lá em Noronha não tem muitos barzinhos de praia, o objetivo é mesmo o contato com a natureza. Muita gente reclama da estrutura de lá, mas na minha opinião, ela é perfeita do jeito que está. Nós só precisamos aprender a nos adaptar.

Praia do cachorro. Nadamos com as arraias lado a lado. Camila ficou maravilhada, e nós também!
Praia do cachorro. Nadamos com as arraias lado a lado. Camila ficou maravilhada, e nós também!
Visual da Praia do cachorro de cima. Lá embaixo tem um bar (o famoso
Visual da Praia do cachorro de cima. Lá embaixo tem um bar (o famoso “Bar do cachorro”) e o pessoal lá foi bem bacana. Nos cedeu inclusive uma estiradeira para colocarmos Camila, caso dormisse. Tem micro-ondas para esquentar as comidas dos bebês
IMG_2023

Praia do Boldró na barraca do Gerson
Praia do Boldró na barraca do Gerson
Cacimba do Padre
Cacimba do Padre
Cacimba
Cacimba
Rede na Barraca das Gêmeas (Cacimba do Padre)
Rede na Barraca das Gêmeas (Cacimba do Padre)
Cochilo na Praia do Sueste. Lá tem ponto de apoio também
Cochilo na Praia do Sueste. Lá tem ponto de apoio também
Para as nossas refeições escolhemos principalmente os restaurantes das pousadas que teriam um ponto de apoio melhor para Camila, caso ela dormisse (porque não levamos o carrinho). Então: Teju Açú, Triboju, Beijupirá, Zé Maria foram os restaurantes que mais comemos, principalmente nestes últimos, excelentes. Como excessão, teve o Mergulhão que na minha opinião, é o restaurante que tem o visual mais lindo da ilha. Lá tem comidinhas livres de leite e derivados e oferecemos o prato infantil para Camila pela primeira vez (comeu fora de casa). Ela além de ter amado (peixe, arroz e batata gratinada no azeite), não apresentou qualquer reação. O mar da praia do Porto (que é onde fica o restaurante) é ótimo para levar as crianças. Bem calmo. Da última vez nadamos com as tartarugas nele.

Visual do Mergulhão
Visual do Mergulhão
Mergulhão
Mergulhão
Praia do Porto
Praia do Porto
Nós não fizemos todos os passeios que faríamos sem a Mila na viagem (como o mergulho de cilindro ou o Aquasub, que é o passeio de barco com a pranchinha), nem conseguimos, infelizmente, fazer a trilha de Atalaia (curta) porque ´não tinha mais vaga (esse dá para fazer com os babies). Mas nosso objetivo eram férias em família e sinceramente aproveitamos muito. A felicidade da Camila era a nossa também e não consigo me imaginar indo a um lugar tão lindo tendo deixado a minha filha em casa.

Nos momentos “livres” ainda dava para fazer as trilhas para bater fotos na Baía dos tubarões, ou na Praia da Atalaia (pertinho do posto de gasolina), do Leão…

Praia da Atalaia
Praia da Atalaia
Baía dos tubarões
Baía dos tubarões
Acho que é só, pessoal. Caso vocês tenham alguma curiosidade ou ficou alguma dúvida, podem perguntar que eu respondo.

Amamos Noronha e não levar Camila estava fora de cogitação.

Beijos,

Ju Jordán

Anúncios

2 comentários sobre “Férias em família: Fernando de Noronha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s